Taça CERS

foi assim ou eu sonhei?

foi mais uma noite de sonho n’Aldeia.

as conversas que antecederam o sábado eram confusas, havia os que acreditavam na vitória e os que acreditavam num grande jogo, em que tudo podia acontecer. ninguém duvidava do valor dos miúdos, mas também todos sabiam o valor que chegava de itália.

eu estive até às 19h a decidir se ia fotografar ou simplesmente ver o jogo. acabei por decidir ver o jogo, afinal era o último que via ao vivo antes de voltar ao hemisfério sul e desde 20 de Dezembro, quando voltei a Portugal, ainda não tinha tido um jogo que me enchesse a alma. a esperança era de que este fosse o tal.

cheguei ao pavilhão às 20:15h e recebi logo uma mensagem do Armando que já estava lá dentro “a bancada central já está composta”. apressei-me a chamar a Kuka e fomos.

e estava. às 20:20h entrei e estava assim.

IMG_2718

entrei, arranjei um canto para me sentar e fui pondo a conversa em dia com quem por lá estava, afinal ir ao hóquei também é isso: rever amigos!

antes de começar o jogo, um momento alto: 6 dos atletas da primeira equipa de hóquei do HCT entraram em campo e foram ovacionados de pé por todos os presentes, afinal se não fossem eles há 50 anos, hoje não estaríamos aqui!

IMG_5453

e logo depois a emoção continuou, com a Portuguesa a ser cantada pelos 2000 BdQ presentes.

começou o jogo e começámos a perder 0-1 logo nos primeiros 10s. com o 1-1 do Passos, acreditámos todos. ouvia-se na bancada “eles já marcaram o golo de honra, agora já podemos ganhar!”. o ambiente era de festa e sem grandes pressões e nervos. e o resultado foi aumentando para os italianos até ao 1-3.

ainda pulámos todos de alegria antes do intervalo com o 2-3 do Vasco e fomos para o descanso com algumas certezas: grande jogo, bom hóquei, bom ambiente e um espectáculo de promoção da modalidade como Turquel nos tem habituado!

na 2ª parte, com o 3-3 do Tiago os nervos avolumaram-se. com as defesas do Marco, a ansiedade cresceu. e a esperança em discutir até ao último segundo o jogo transformou-se em certeza. lembro-me de olhar para as faltas, e ver que tínhamos 9, e ter comentado com a Kuka “dava mesmo jeito um golo agora”. depois disso, só me lembro de pular e gritar. o Tiago tinha acabado de fazer o 4-3!

os últimos minutos foram passados a festejar as defesas do Marco, a gritar e a rezar às outras religiões cada vez que atacávamos. até que o Passos passa por um, passa por outro e cai. pouco menos de 10s para jogar e o Tiago lá estava com a bola na marca de grande penalidade. não me recordo do resto. só de ouvir a Kuka dizer “Catarina, preciso de te agarrar?”. estava feito o 5-3, a euforia via-se em todos os rostos, a vitória estava assegurada e as memórias construídas.

o árbitro apitou para o final, e ouviram-se 2000 pessoas a uma só voz em mais um tributo, desta feita a Marco Barros. merecido, muito merecido!

IMG_5473

depois dos aplausos merecidos aos adversários e da ovação aos nossos miúdos, as pessoas ficaram por ali. conversavam, festejavam, sorriam. os miúdos saíram. voltaram alguns minutos depois para o “arrefecimento” e foram novamente aplaudidos.

ser d’Aldeia é isto. é agradecer o que eles nos dão e devolver-lhes tudo isso em apoio. é construir memórias com o que eles fazem, e nos fazem sentir, e devolver-lhes acontecimentos e sentires para as memórias deles.

não sei o que vai acontecer em itália, mas tenho a certeza de que, como nós este ano, antes desta jornada europeia, fomos recuperar um dos melhores jogos de sempre em Turquel (HCT x Viaregio), daqui a 20 anos terão que ver este jogo também!

(e sim, este foi o jogo que me encheu a alma)

Somos BdQ. Somos d’Aldeia!

N’Aldeia recebem-se os de fora como se fossem da casa

20131109-150903.jpg

20131109-150918.jpg

20131109-150956.jpg

a estreia na CERS

Ainda hoje se fala desse jogo como o mais emblemático do Clube” é assim que o histórico número 7 do HCT, Horácio Honório, se refere ao primeiro jogo da Taça CERS realizado em Turquel, na 2ª mão dos 16 avos da edição 1992/93, frente aos italianos do Viareggio.

e a verdade é que é assim que todos recordamos esse jogo, dentro e fora de rinque. e por isso, para que nós o possamos rever e para que outros o possam ver pela primeira vez, e porque vale a pena, Pedro Rodrigues, um dos protagonistas da época, disponibilizou-o na internet.

1h37m de emoções.

na edição de ontem (pode ler aqui em PDF), o Jornal de Leiria recorda a estreia na Taça CERS com Horácio Honório e projecta esta nova participação com André Luís. o Capitão deixa o desafio a quem nunca viu:

«Acreditamos que vamos ter pavilhão cheio, mas deixo um conselho: se nunca foi ver, aproveite e vá desta vez, porque garanto que vale a pena.»

amanhã, sábado, a Taça CERS volta a passar pela nossa Aldeia e pelo nosso pavilhão. vinte e um anos depois, aos jogadores é pedida uma vitória e aos adeptos bancadas cheias. porque juntos construímos a história e as memórias do futuro.

Screen Shot 2013-11-08 at 17.14.28

1ª equipa do HCT a participar na Taça CERS – 1992/93
em cima, da esq. para a dir.: António Livramento, Joaquim Francisco, Afonso Vicente, Vicente Moreira, Manuel Evangelista
2ª fila, da esq. para a dir.: Vitor Mano, Sr. Duarte, Fimo, Joaquim Furtado, Dr. Guerra, Siopa
3ª fila, da esq. para a dir.: Davide Coelho, Osvaldo Lourenço, Artur Pereira, Pedro Santos, Afonso Miranda, Tota, José Marinho
em baixo, da esq. para a dir.: Horácio Honório, Tó-Jó, Ruca, Hélder Coelho, Pedro Rodrigues

 

Somos BdQ. Somos d’Aldeia!

“O HCT é favorito!”

Fez todo o percurso no HC Turquel até atingir o escalão de seniores onde ainda assistiu, viveu e sentiu o regresso dos BdQ ao pavilhão, as enchentes, a cumplicidade entre os que estão nas bancadas e os que estão em rinque. Em 2010 rumou à Alemanha, onde permaneceu por 2 épocas e se sagrou Campeão Nacional, tendo ainda participado nas competições europeias.

Em vésperas do confronto entre o HC Turquel e os alemães do Darmstadt, recuperámos a memória, e fomos ter com quem nos conhece bem e quem de nós melhor conhece o hóquei em patins alemão, Luís Coelho, para uma pequena antevisão desta eliminatória da Taça CERS.

DSC_1227BdQ|Aldeia – Luís, sendo tu um BdQ de formação e coração, e tendo passado pelo hóquei alemão, como antevês esta partida?

Luís Coelho – Sem dúvida, BdQ de formação e coração. Sou da “escola HCT” e tendo passado também pelo hóquei alemão consigo identificar facilmente algumas diferenças. A minha previsão é de um jogo em que o HCT vai assumir a posse de bola e vai controlar as operações. Porém as equipas alemãs são organizadas e persistentes. Dificilmente vão dar o jogo por perdido até ao fim. O contra-ataque é uma das suas armas fortes. Talvez seja cliché repetir que o hóquei alemão já não é o que era há 20 anos, remates de meia-distância o jogo todo, mas de facto esta é a verdade. O hóquei alemão mudou muito e neste momento as equipas são desenvolvidas técnica e tacticamente. Resumidamente, estou seguro que o jogo vai ser dominado pelo HCT, mas com o Darmstadt sempre perigoso e a responder com as armas possíveis.

BdQ|Aldeia – Na tua opinião qual a equipa que parte favorita à passagem da eliminatória?

Luís Coelho – O HCT é favorito! Por todos os motivos: melhores como equipa, melhores individualmente, melhores fisicamente e por fim é importante ressalvar que o jogo do HCT em casa será com o ambiente que já conhecemos e irá ajudar enormemente a equipa. A “desculpa” da falta de experiência nas competições europeias não se aplica porque o Darmstadt também não é uma equipa de presença muito regular nestas provas. Ou seja, tudo a acontecer sem coisas extraordinárias à mistura, o HCT passará à próxima eliminatória.

BdQ|Aldeia – O que dirias aos teus colegas turquelenses sobre esta equipa alemã?

Luís Coelho – No fundo diria o que já lhes disse: sejam competentes, joguem como sabem e desfrutem desses belos momentos de hóquei em patins. Se assim o fizerem, estou seguro que ainda vão apanhar muitos aviões para disputar jogos das eliminatórias da Taça CERS.

Ao Luís, obrigado pela disponibilidade, colaboração e confiança. Nas bancadas, vamos vencer. No rinque, esperamos concretizar o teu prognóstico!

Sábado, às 21h, na nossa casa, HC Turquel x Darmstadt, não faltes!

novembro vai ser o mês das emoções

as minhas viagens a Portugal estão programadas até ao final do ano. as saudades do hóquei estão marcadas em mim. foi por isso que esperei pelo sorteio de ontem na esperança de saber se teria bons jogos para ver.

e foi com um misto de alegria e tristeza que constatei que verei apenas o “stick-off” do campeonato, a 26 de Outubro de 2013, frente ao HC Mealhada, n’Aldeia.

o sorteio não foi simpático, para mim pelo menos.

e para os miúdos foi exigente: apesar de começarem com um recém-promovido à divisão maior, da 2ª à 6ª jornada têm pela frente as cinco equipas (teoricamente) mais fortes. e pelo meio, antes de receber o Benfica e logo depois de ir ao Dragão, o HC Turquel joga a fase preliminar da Taça CERS.

o resultado das primeiras 6 jornadas, ninguém sabe.

o resultado do campeonato é uma incógnita.

mas todos sabemos que nas bancadas d’Aldeia os BdQ vão voltar a marcar presença e a dizer e mostrar que são os melhores adeptos de hóquei em patins.

e eu, por aqui, vou continuar a contar com a HCTv e com a minha enviada especial exclusiva para acompanhar tudo!

marquem na agenda, as datas e os adversários já são conhecidos.

nota: atenção à jornada 3 e 5, que no caso do HC Turquel se realizará a 13/11 e 26/11 respectivamente devido à participação dos miúdos na fase preliminar da Taça CERS (a 9 e 23 de Novembro).

vamos equipa. vamos aldeia!