AldeiaOk

seis anos depois… deixem-nos sonhar!

Faltam três dias para recomeçar a rotina, a paixão, as alegrias, as tristezas: Sábado arranca o Campeonato Nacional da 1ª divisão com a recepção à Sanjoanense.

E mesmo daqui, a 7000Km de distância, isto desperta-me memórias e relembra-me uma época especial e memorável.

2007/08 terminou com a corajosa decisão da direcção de mudar o piso e terminar com aquele tormento de nunca sabermos se conseguíamos terminar um jogo durante os meses de inverno (confesso que morro de saudades daqueles mosaicos brancos onde tantas vezes cai).

Nós não sabíamos o que nos esperava a 5 de Outubro de 2008 quando foi inaugurado o novo piso com a primeira jornada do Campeonato Nacional da 2ª divisão, Zona Norte.

Foram mais de 500 os adeptos que se deslocaram ao pavilhão para ver o piso novo. Deduzo eu que era esse o objectivo (3 meses antes não éramos mais de 50 nas bancadas), mas já que lá estavam aproveitaram e viram os miúdos. E os miúdos estavam endiabrados, com bom hóquei e uma alegria contagiante que lhes chegava das bancadas, convenceram os 500 que lá estavam. E  todos eles aplaudiram de pé a equipa pela conquista da vitória frente à Sanjoanense e regressaram duas semanas depois. E voltaram a regressar ao longo de toda a época, sempre com mais um amigo. Chegámos a ser perto de 2000 por mais do que uma vez, em jogos de 2ª Divisão!

2008/09 foi uma época brutal!

Foi a época em que recuperámos o epíteto de Aldeia e Capital do Hóquei, em que voltámos a transformar o nosso pavilhão no inferno alvinegro com casa cheia todas as semanas (aquela recepção ao Espinho arrepia).

Foi a época em que voltámos às excursões e apoio fora de portas (perguntem a qualquer jogador a sensação que viveu naquela deslocação a São João da Madeira)

Untitled Untitled 2
Excertos do texto de agradecimento da equipa Sénior HCT após a deslocação a São João da Madeira (HCT.pt) 

Em que a equipa voltou a aproximar-se do seu público: dentro de rinque procuram sempre os adeptos para festejar golos e fora de rinque sempre muito presentes.

Mas também foi uma época de mudança: bilheteira grátis e piso novo, a HCTv começou a dar os primeiros passos e as vitórias eram mais do que as derrotas.

Sonhámos tanto. Chorámos um pouco. Festejámos muito. 

Para mim, começar uma época com a recepção à Sanjoanense é sinónimo de sucesso bom hóquei (caramba, lembram-se daquele jogo em Tomar?).

Sinónimo de cumplicidade, família, alegria e tristeza (e aquele último jogo com o PA em que era impossível perceber a fronteira entre a alegria e a tristeza?).

É sinónimo de que mesmo sem termos feito promessas cumprimos diariamente, semanalmente, com dois dos mais elementares valores de uma comunidade:
Partilhamos e apoiamo-nos, quaisquer que sejam as circunstâncias.

Sábado começa 2014/15 e recomeçam os sonhos. Deixem-nos sonhar.

Somos BdQ. Somos d’Aldeia!

Hoje vou à piscina…

Há cerca de dois meses que não vou à piscina, hoje está tudo bem encaminhado, meia final da Liga dos Campeões: Real Madrid recebe Bayern de Munique e o jogo termina 15 minutos antes de eu entrar na piscina. Optimização e rentabilização de tempo.

Chego ao Carlucci Café, “pontualmente atrasado”, o Real já ganha, peço a Mini Preta da praxe, negoceio o preço, mas as de 14 cêntimos já acabaram, o jogo vai decorrendo animado, o que é fácil depois do Atlético vs Chelsea de ontem. Assim que chegar o intervalo vou a casa buscar o saco da piscina para quando acabar o jogo arrancar logo.

Entretanto o “Carlucci” vai-se compondo, afinal o jogo dá em canal aberto e o pessoal que jantou em casa vem agora tomar café.

Espera! Mas este pessoal do BdQ nem é muito ligado a futebóis? Bebem do hóquei, o que um comum mortal como eu, procura numa meia final da Champions.

Carago! Tenho de ir à Piscina…

E acabo de perceber, porque estão aqui, hoje é dia de Taça de Portugal em hóquei Patins e os Miúdos d’Aldeia vão ao Infante de Sagres. E depois? “Isso é um jogo fácil, para ganhar por 10” e “eu quero ver o jogo da Champions, com as duas melhores equipas do mundo” e além disso “Tenho de ir à Piscina…”

10259840_616600851764128_8773346095736605362_n

Rapidamente percebi que aquela gentinha toda ali sentada, que ainda há pouco torcia entusiasticamente pelo Cristiano Ronaldo pouco queriam saber da bola.

O HCT vai jogar daqui a segundos… Bolas! … Dá para ver a primeira parte, devemos estar a ganhar por uns 4 ou 5 e posso ir descansado para a Piscina…

A TVI dá lugar à HCT Tv no ecrã, a luz desce e o ambiente torna-se romântico… ou melhor… apaixonante…

Somos de facto melhores e a meio da primeira parte, estamos a ganhar por 1 golo.

Pessoalmente, preciso de mais 3 ou 4, até ao intervalo, para poder ir à piscina. Bolas! Eu não percebo muito disto mas não estou a gostar do jogo, deste jogo. (Real e Bayern continuam no 1-0). Eu tenho de ir à piscina e chegamos ao intervalo a perder 2-1…

Não há hipótese… Já não vou à piscina…

De qualquer maneira sei que o Infante vai quebrar e facilmente viramos o resultado. Início da segunda parte, “uma Mini Preta”, e golo do Infante… Mau! Estamos muito faltosos, ou pelo menos, temos muitas faltas marcadas contra nós.

3-2 na resposta, 7 minutos de equilíbrio e 3-3, tal como eu previa, o Infante começa a quebrar, convenço-me que começo a perceber de hóquei, que sei “ler o jogo”, até ao final ainda marcamos mais 3 ou 4, só, porque estamos em casa alheia e não é de bom tom massacrar o adversário, que conseguiu resistir ao nosso poderio até aos 8 minutos da segunda parte…

Mas o 3-4 não aparece, aparece o nervoso miudinho, aparece uma grande penalidade falhada, aparece a nossa 15º falta (o adversário poupado ainda nem a 10ª atingiu, mas também não aproveita). O tempo passa e o nervoso deixa de ser miudinho e começam as recordações tristes, onde resignadamente se procura o reconforto “Já o ano passado foi assim”… Eu não me conformo, se não fui a piscina, quero uma vitória.

Finalmente a 5 minutos do fim o golo, está feita a “remontada”, coisa que o Bayern não conseguiu em Madrid. Agora é deixar correr normalmente.

Cartão Azul, Livre Directo e Golo? Mas eu ainda não tinha acabado de saborear o golo e já estou a sofrer outra vez…

Há quem não sofra, não tem tempo, está ocupado a montar as crucificações. Tiraram-nos o guarda-redes, mas temos outro e este também defende grande penalidades, mas também sofre golos e com este golo já estamos a perder, já perdemos, já fomos, eliminados, as cruzes estão já ao alto, as caixas de pregos estão a ser abertas! Ainda há tempo para uma grande penalidade a nosso favor, e este é tão jeitoso para crucificar. Mas não! Os Miúdos marcam, fogem da cruz, empatam a 50 segundos do fim e vão para prolongamento.

Mas alguma vez existiu a hipótese de eu ir à piscina?

Começa o prolongamento, o golo tem de ser de ouro e tem de ser nosso. E é, logo aos 4 minutos, que não se pode sofrer mais e há cruzes para desmontar.

Se eu vou à piscina? Marquei para 21 de maio.

por FilipePS

Comunicado BdQ

Aproveitámos os acontecimentos do jogo de hoje e adaptámos este comunicado às nossas ideias e à forma como tentamos estar nesta nossa paixão que é o hóquei em patins.

“A verdade desportiva

Os Brutos-dos-Queixos têm como alguns dos seus princípios basilares o desportivismo, o fair-play e o apoio aos miúdos d’Aldeia. Nos últimos anos, o investimento no apoio aos miúdos tem sido contínuo, quer nos jogos em casa quer nos jogos fora.

Os Brutos-dos-Queixos estão conscientes da realidade económica portuguesa mas mesmo assim continuam a apostar no apoio aos miúdos através do consumo de combustível, portagens e bilhetes a preços exorbitantes praticados pelos clubes que visitam.

O Hóquei em Patins é a nossa vida, como o comprova a massa humana que acompanha os nossos miúdos.

Os Brutos-dos-Queixos assumem a sua vontade de continuar a apostar de forma séria e consistente no apoio que dão aos miúdos e em honrar o hóquei em patins nacional, demonstrando além fronteiras de forma continuada como se vive o hóquei em Portugal, apesar da repetição de situações como as que todos tivemos oportunidade de assistir no jogo de hoje.

Oa Brutos-dos-Queixos informam assim todas as pessoas interessadas e os demais órgãos que delas dependem que esta não é a primeira, nem a última vez, que publicamente se pronunciarão sobre o tema da arbitragem, e não avaliarão ou questionarão nunca a vontade das pessoas interessadas pugnarem pela verdade desportiva e a sua real capacidade e vontade para evitarem, no futuro, atropelos como os que se verificaram a nível da arbitragem hoje.

Se as pessoas interessadas e demais órgãos que delas dependem continuarem a ignorar as graves situações que têm acontecido ao nível da segurança e da arbitragem no Hóquei em Patins, os Brutos-dos-Queixos sentir-se-ão no direito e no dever de, em conjunto com os seus miúdos, continuarem a promover esta modalidade e a lutar pela verdade desportiva e fair-play, mantendo assim a tradição d’Aldeia no hóquei em patins, na vitória ou na derrota!”

BdQ | A Aldeia

há 50 anos a elevar o nome d’Aldeia

Agora que está tudo mais calmo e descansado em relação à viagem e ao jogo Forte dei Marmi x HCT, gostava de partilhar algo muito bonito que aconteceu antes e depois do jogo. Porque durante o jogo todos presenciaram.

O nosso Clube deixou uma imagem muito bonita em terras alemãs e italianas.

Antes do jogo de sábado começar, fomos encaminhados para uma determinada zona do pavilhão, por motivos de segurança e de prevenção. O presidente do Forte dirigiu-se a nós e pediu desculpas pelo que estava a acontecer mas que eram ordens da polícia. Não nos preocupamos porque estávamos ali para apoiar os nossos miúdos fosse em que lugar fosse. Depois, dirigiu-se aos adeptos da claque da casa e disse-lhes que podiam festejar o que quisessem mas não queria insultos à nossa equipa (HCT), porque quando vieram jogar ao nosso pavilhão tinham sido muito bem recebidos.

O jogo decorreu com normalidade entre duas equipas fortes e ansiosas, com festejos da parte do Forte, onde se via a pairar um cachecol do HCT que um adepto italiano fazia questão de levantar, mas também com 3 golinhos nossos .

No final do jogo as equipas despediram-se e agradeceram aos adeptos num ambiente muito bonito.

Entretanto, quando todos os jogadores saíram do rinque, os adeptos do Forte cantaram um cântico acompanhado por palmas dirigido a nós, que retribuímos levantando os nossos cachecóis e agradecendo. Depois, entraram em campo e vieram ter connosco para fazer a troca de cachecóis e para nos dizer que nós HCT, estávamos no coração deles, e agradeceram-nos, um a um.

Esta é a imagem que fica nesta passagem Europeia dos nossos miúdos: independentemente do resultado, a postura e o fair play transmitidos foram enormes.
Obrigada miúdos pelas alegrias que nos dão «na vitória ou na derrota» estaremos sempre presentes.

Agora é continuar a apoiar esta brilhante equipa, jogo após jogo, como eles merecem.

Saudações desportivas.

por Sónia V.

Forte-HCT

foi assim ou eu sonhei?

foi mais uma noite de sonho n’Aldeia.

as conversas que antecederam o sábado eram confusas, havia os que acreditavam na vitória e os que acreditavam num grande jogo, em que tudo podia acontecer. ninguém duvidava do valor dos miúdos, mas também todos sabiam o valor que chegava de itália.

eu estive até às 19h a decidir se ia fotografar ou simplesmente ver o jogo. acabei por decidir ver o jogo, afinal era o último que via ao vivo antes de voltar ao hemisfério sul e desde 20 de Dezembro, quando voltei a Portugal, ainda não tinha tido um jogo que me enchesse a alma. a esperança era de que este fosse o tal.

cheguei ao pavilhão às 20:15h e recebi logo uma mensagem do Armando que já estava lá dentro “a bancada central já está composta”. apressei-me a chamar a Kuka e fomos.

e estava. às 20:20h entrei e estava assim.

IMG_2718

entrei, arranjei um canto para me sentar e fui pondo a conversa em dia com quem por lá estava, afinal ir ao hóquei também é isso: rever amigos!

antes de começar o jogo, um momento alto: 6 dos atletas da primeira equipa de hóquei do HCT entraram em campo e foram ovacionados de pé por todos os presentes, afinal se não fossem eles há 50 anos, hoje não estaríamos aqui!

IMG_5453

e logo depois a emoção continuou, com a Portuguesa a ser cantada pelos 2000 BdQ presentes.

começou o jogo e começámos a perder 0-1 logo nos primeiros 10s. com o 1-1 do Passos, acreditámos todos. ouvia-se na bancada “eles já marcaram o golo de honra, agora já podemos ganhar!”. o ambiente era de festa e sem grandes pressões e nervos. e o resultado foi aumentando para os italianos até ao 1-3.

ainda pulámos todos de alegria antes do intervalo com o 2-3 do Vasco e fomos para o descanso com algumas certezas: grande jogo, bom hóquei, bom ambiente e um espectáculo de promoção da modalidade como Turquel nos tem habituado!

na 2ª parte, com o 3-3 do Tiago os nervos avolumaram-se. com as defesas do Marco, a ansiedade cresceu. e a esperança em discutir até ao último segundo o jogo transformou-se em certeza. lembro-me de olhar para as faltas, e ver que tínhamos 9, e ter comentado com a Kuka “dava mesmo jeito um golo agora”. depois disso, só me lembro de pular e gritar. o Tiago tinha acabado de fazer o 4-3!

os últimos minutos foram passados a festejar as defesas do Marco, a gritar e a rezar às outras religiões cada vez que atacávamos. até que o Passos passa por um, passa por outro e cai. pouco menos de 10s para jogar e o Tiago lá estava com a bola na marca de grande penalidade. não me recordo do resto. só de ouvir a Kuka dizer “Catarina, preciso de te agarrar?”. estava feito o 5-3, a euforia via-se em todos os rostos, a vitória estava assegurada e as memórias construídas.

o árbitro apitou para o final, e ouviram-se 2000 pessoas a uma só voz em mais um tributo, desta feita a Marco Barros. merecido, muito merecido!

IMG_5473

depois dos aplausos merecidos aos adversários e da ovação aos nossos miúdos, as pessoas ficaram por ali. conversavam, festejavam, sorriam. os miúdos saíram. voltaram alguns minutos depois para o “arrefecimento” e foram novamente aplaudidos.

ser d’Aldeia é isto. é agradecer o que eles nos dão e devolver-lhes tudo isso em apoio. é construir memórias com o que eles fazem, e nos fazem sentir, e devolver-lhes acontecimentos e sentires para as memórias deles.

não sei o que vai acontecer em itália, mas tenho a certeza de que, como nós este ano, antes desta jornada europeia, fomos recuperar um dos melhores jogos de sempre em Turquel (HCT x Viaregio), daqui a 20 anos terão que ver este jogo também!

(e sim, este foi o jogo que me encheu a alma)

Somos BdQ. Somos d’Aldeia!

a nossa religião

O JOGO disse esta semana que por aqui, n’Aldeia, a nossa religião se chama Hóquei!

IMG_5374

E acertaram. A todos os interessados nesta nossa religião informamos:

Não se prometem curas, e a fé é apenas em que a bola entre na baliza e possamos gritar e pular (ou seja defendida, que as defesas festejam-se como golos).

Prometem-se emoções, prometem-se choros, prometem-se alegrias, muitas alegrias. Também há os amigos, daqueles que ficam para a vida. E aqui também se reza a outras religiões, quando a bola precisa de entrar, ou precisa de ser defendida, e faltam apenas 5s de jogo.

As reuniões da comunidade em vez de missa, chamam-se umas vezes jogos, outras vezes treinos. As primeiras substituem a missa, e acontecem normalmente ao sábado e ao domingo, das 9h às 23h, depende dos dias. As segundas, substituem a catequese e acontecem de 2ª a 6ª entre as 17:30 e as 24h.

O nosso templo chama-se pavilhão e é propriedade do Hóquei Clube de Turquel, o maior culpado em transformar o hóquei em religião por estes lados.

E há várias reuniões importantes esta semana, mas a de maior importância, assim tipo o casamento do ano a que ninguém quer faltar, realiza-se amanhã à noite, às 21h, lá no nosso templo (saiba mais aqui: HC Turquel x Forte dei Marmi).

Vamos encher o pavilhão de pessoas e vozes para apoiar os nossos miúdos?

PDF do artigo no jornal O JOGO aqui.

IMG_5373

IMG_5375

IMG_5377

IMG_5377 copy

A Aldeia não facilita!

O dia acordou solarengo e logo nas primeiras horas da manhã sentia-se um ligeiro frenesim no ar. Esta não era uma quarta-feira normal. Era quarta-feira de jogo grande N’Aldeia.

Os miúdos tinham a difícil tarefa de defrontar um dos grandes: nada mais nada menos que os campeões da Europa: o SLB.

Não se falou noutra coisa o dia todo. Nos cafés ao pequeno-almoço, nos empregos, no café do almoço. As horas iam passando e o nervoso miudinho aumentava. Tarefa muito difícil, quase impossível, mas a Aldeia sempre acreditou que os miúdos não iam facilitar. E de facto, não facilitaram.

Uma hora e meia antes do jogo, as portas do pavilhão abriram. Em menos de nada a casa encheu, a prometer o espectáculo dentro e fora de rinque.

E assim foi. Que jogo, que nervos, que emoção! Os miúdos iam levando a melhor, mas quiseram os deuses do hóquei que os forasteiros empatassem a partida a 32 segundos do fim.

Empate com sabor a vitória e um final de jogo debaixo de palmas e cânticos, onde no ar só se respirava um único sentimento: orgulho!

A Aldeia do Hóquei, Turquel, é isto: é paixão, é orgulho, é união, é amor e fervor.

Parabéns!

Somos BdQ. Somos d’Aldeia!

o jornal A Bola, na edição de hoje, dá-nos destaque de uma página e diz a todo o mundo que hoje é dia de festa n’Aldeia (podem ver aqui). e têm razão. depois da festa de sábado, hoje há mais festa nas ruas d’Aldeia, no pavilhão, nas bancadas, no rinque!

hoje todas as conversas e caminhos são sobre os nossos miúdos.

o desafio fica lançado: somos Brutos-dos-Queixos e hoje vamos fazer a festa também no facebook e mostrar que somos, orgulhosamente, BdQ, que somos d’Aldeia.

Vamos usar esta foto como foto de perfil?

248082_446439842113564_406167807_n

porque juntos somos mais fortes

em declarações ao site oficial do SL Benfica, Pedro Nunes (treinador dos campeões europeus) tece rasgados elogios aos nossos miúdos e aos BdQ que semanalmente enchem as bancadas

É uma grande equipa, muito bem organizada, com processos muito bem organizados. Vão jogar em sua casa, num ambiente fantástico e verdadeiro de Hóquei em Patins

nós agradecemos os elogios, e reconhecemos que nos aumenta a responsabilidade… de sermos ainda melhores. e é por isso que amanhã todos os caminhos, todas as ruas, todas ruelas, vão dar ao pavilhão do HC Turquel!

os BdQ nas bancadas vão ficar sem voz e mostrar porque fazem d’Aldeia a Capital do Hóquei em Patins em Portugal.

os miúdos em rinque vão deixar o suor e as lágrimas para nos verem sorrir na bancada.

como sempre, nas bancadas nós puxamos por eles e em rinque eles puxam por nós. porque juntos somos melhores. somos mais fortes.

“na vitória ou na derrota, hóquei… hóquei!”

Vamos equipa. Vamos Aldeia!

Ps: os bilhetes já se encontram à venda desde a semana passada na secretaria do HC Turquel.

os miúdos vs. os ursos

ainda não há planeamento oficial da época dos miúdos dos Seniores, mas os Ursos estão a preparar o mundial e os miúdos vão ajudar.

dia 10 de Setembro, no Luso, às 20h, os BdQ têm a excelente oportunidade de ver todos os ídolos do hóquei em patins juntos no mesmo rinque, num jogo de preparação entre os nossos miúdos e os Ursos, que de 20 a 28 de Setembro estarão em Angola a conquistar o título de campeões do mundo.

Selecção Nacional-HC Turquel, 10 de Setembro, às 20:00

desta vez não me fico apenas pelo vamos equipa, porque ambas são as equipas de todos de nós, despeço-me com um:

vamos equipaS!